Não consigo contar o número de horas economizadas graças ao uso de testes unitários e todo o conceito de TDD. Mas o número de horas que eu gastava na execução de toda a suite de testes estava me irritando, por isso pesquisei por uma forma de melhorar este processo.

O primeiro passo foi otimizar ao máximo os códigos e estrutura dos testes mas chegou a um ponto que não consegui aumentar a performance apenas desta forma. Este é o momento que podemos partir para o próximo estágio, que é executar os testes em paralelo.

Encontrei duas ferramentas para executar esta tarefa, a PHPUnit Cluster Runner e o paratest. O ClusterRunner me parece bem mais completo e complexo, mas o paratest resolveu meu problema.

Foi preciso apenas alterar o composer.json do projeto para incluir:

"require": {
    "brianium/paratest": "dev-master"
}

e atualizar o vendors com o composer update.

Ao executar o comando ./vendor/bin/paratest é possível ver o seu help. As opções mais importantes são a -p que serve para indicar o número de processos e o -c para indicar onde está seu phpunit.xml com a configuração da sua suite de testes.

O que o paratest faz é criar um processo PHP para cada arquivo de sua suite de testes e executá-los em paralelo.

Rodando um ps -aux | grep php é possível ver os processos executando, algo como:

php vendor/bin/phpunit --configuration tests/phpunit.xml Api\Controller\RestControllerTest module/Api/tests/src/Api/Controller/RestControllerTest.php

Você pode usar o comando -f para que cada processo execute um teste apenas, um método de cada arquivo de teste. Ao rodar o ps -aux | grep php você deve ver algo parecido com isso:

php vendor/bin/phpunit --configuration tests/phpunit.xml --filter /testGetListNotFound(?:\s|$)/  module/Api/tests/src/Api/Controller/RestControllerTest.php

Como resultado do paratest eu consegui rodar um conjunto de testes grande, que estava demorando 17.67 minutos em apenas 4.91 minutos, usando 5 processo em paralelo.

Um ponto interessante foi que na primeira execução do paratest encontrei alguns testes que funcionavam perfeitamente quando executados em sequência, mas que davam erro ao serem executados em paralelo. Ou seja, não estavam seguindo corretamente o conceito de que cada teste não deve influenciar ou depender de outro.

Desta forma o paratest serve tanto para aumentar a performance da execução dos testes, algo muito útil em um ambiente de integração contínua, quanto como uma forma extra de validar seus testes.

elton

Elton Luís Minetto
No Code Squad, ministra os seguintes treinamentos: http://code-squad.com/perfil/eminetto#cursos-ministrados
Possui graduação e especialização em Ciência de Computação. Trabalha com PHP/MySQL desde 2000, com Linux desde 1997 e com MacOSX desde 2007. Também é autor do livro Frameworks para Desenvolvimento em PHP e co-autor do livro Grid Computing in Research and Education. É professor e co-fundador da Coderockr e Zend Framework Evangelist

Twitter